— ler mais..

Um está no poder, o outro é candidato, um tem os dossiers, o outro tem a vontade, um mostra mapas, o outro repete intenções. Na luta desigual de ontem, na Sporting TV, cujo prolongamento foi estéri..." /> — ler mais..

Um está no poder, o outro é candidato, um tem os dossiers, o outro tem a vontade, um mostra mapas, o outro repete intenções. Na luta desigual de ontem, na Sporting TV, cujo prolongamento foi estéri..." /> Bruno, 3 – Madeira, 2 - Quinta do Careca - Record

Quinta do Careca

Voltar ao blog

Bruno, 3 – Madeira, 2

25 Fevereiro, 2017 943 visualizações

Um está no poder, o outro é candidato, um tem os dossiers, o outro tem a vontade, um mostra mapas, o outro repete intenções. Na luta desigual de ontem, na Sporting TV, cujo prolongamento foi estéril porque a repetição dos argumentos os tornou mais frágeis, Bruno de Carvalho ganhou aos pontos. Vejamos por partes, com avaliações de 1 a 5.

Postura corporal. Madeira Rodrigues levantou mais a cabeça, enquanto o opositor a baixou demasiado, sem conseguir disfarçar o tédio por ter de ouvir opiniões que não lhe interessam. Madeira venceu: 4-3

Imagem televisiva. Bruno tem a imagem feita e foi igual a si próprio. Madeira aparou a barba no pescoço, mas acabou com espuma na boca, um “gap” terrível – falta de prática. E perdeu: 4-1 para Bruno

Gesticulação. Mais clara e simétrica, e logo mais forte e convincente, a de Bruno. Madeira “falou” a uma só mão, por vezes sem largar a caneta, outra falha própria de um principiante em comunicação. Bruno por cima: 4-2

Expressão facial. Estiveram mal os dois candidatos. Bruno preocupado em não perder o verniz, o que poderia tirar-lhe votos mas que o privou da agressividade que faz parte do seu ADN, e Madeira reagindo com apartes, sem sinais de “incómodo” ou “revolta” no rosto. Empataram: 2-2

Dicção e tom de voz. Área de domínio natural de Bruno, com a voz colocada que qualquer estação de rádio não desdenharia. Fez algumas inflexões, indispensáveis à persuasão do telespectador. Mas Madeira, embora mais monocórdico, também não esteve mal. Bruno à tangente: 5-4

Contacto visual com o telespectador. Negligenciaram ambos este importante aspeto e só na declaração final Madeira procurou a câmara. E ganhou: 3-2

Argumentação. Houve bons momentos de parte a parte, mas a imagem global com que ficámos, e que é a que conta, foi de Bruno a ir buscar pastas debaixo da mesa e a mostrar gráficos – se certos ou errados é outra conversa – e de Madeira a enunciar projetos e a fazer apontamentos numa folha de papel. Bruno novamente: 4-1

Apurada a média, vitória de Bruno de Carvalho sobre Madeira Rodrigues por 3 a 2. Esperava-se mais do atual presidente e menos do candidato? Pois, mas aconteceu o contrário.

Análise ao debate da Sporting TV, Record, 24FEV17