Category Archives: Reacção dos Economistas

Principais indicadores em discurso directo

Reacção dos economistas: investimento dá sinais de vida

02/03/2017
Colocado por: Nuno Aguiar

 

Investimento recupera no final do ano.

Investimento recupera no final do ano.

 

Em reacção à publicação do INE, os economistas concordam que o último trimestre do ano trouxe boas notícias para a economia portuguesa, com um segmento a destacar-se em particular: o investimento, que cresceu mais do que se esperava. Para o futuro, admitem que as perspectivas são agora mais optimistas, mas falta ainda mais informação (e mais trimestres) para perceber se a aceleração é sustentável.

 

Nota do editor: No “Reacção dos Economistas” pode ler, sem edição do Negócios, a análise aos principais indicadores económicos pelos gabinetes de estudos do Montepio, Millennium bcp, BPI, NECEP (Universidade Católica) e IMF, isto sem prejuízo de outras contribuições menos regulares. Esta é parte da “matéria-prima” com que o Negócios trabalha e que agora fica também ao seu dispor.

 

Ler mais

Reacção dos economistas: o contágio para 2017

14/02/2017
Colocado por: Nuno Aguiar

construção

 

A economia portuguesa voltou a trazer notícias positivas, com um crescimento homólogo de 1,9% no último trimestre do ano, que coloca a média anual em 1,4%, melhor do que a Comissão Europeia e o Governo esperavam. O Montepio nota que este resultado terá consequências positivas em 2017, enquanto o BPI refere que podemos estar perante dois caminhos: um de “tudo na mesma” e outro de maior dinamismo. Já o NECEP avisa que o dinamismo provocado pelas medidas do Governo se esgotará ao longo do ano.

 

 

Nota do editor: No “Reacção dos Economistas” pode ler, sem edição do Negócios, a análise aos principais indicadores económicos pelos gabinetes de estudos do Montepio, Millennium bcp, BPI, NECEP (Universidade Católica) e IMF, isto sem prejuízo de outras contribuições menos regulares. Esta é parte da “matéria-prima” com que o Negócios trabalha e que agora fica também ao seu dispor.

Ler mais

Reacção dos economistas: a força das exportações

15/11/2016
Colocado por: Nuno Aguiar

mário centeno

 

 

A economia portuguesa surpreendeu os economistas, com variação homólogas (1,6%) e em cadeia (0,8%) muitos superiores às previsões. Por trás deste bom resultado estará um desempenho mais forte do que se esperava das exportações, tanto de bens como de serviços. Os economistas contactados pelo Massa Monetária explicam como chegámos aqui.

 

Nota do editor: No “Reacção dos Economistas” pode ler, sem edição do Negócios, a análise aos principais indicadores económicos pelos gabinetes de estudos do Montepio, Millennium bcp, BPI, NECEP (Universidade Católica) e IMF, isto sem prejuízo de outras contribuições menos regulares. Esta é parte da “matéria-prima” com que o Negócios trabalha e que agora fica também ao seu dispor.

Ler mais

Reacção dos economistas: PIB revisto em alta não gera mais optimismo

31/08/2016
Colocado por: Nuno Aguiar

Centeno

 

Os dados publicados quarta-feira pelo INE reviram em alta a previsão de crescimento económico para o segundo trimestre do ano, de 0,8% para 0,9% (homólogo) e de 0,2% para 0,3% (em cadeia). A notícia é boa, mas mantém o PIB longe do crescimento esperado pelo Governo: 1,8%. Os economistas também não ficaram mais optimistas com esta ligeira revisão.

 

Nota do editor: No “Reacção dos Economistas” pode ler, sem edição do Negócios, a análise aos principais indicadores económicos pelos gabinetes de estudos do Montepio, Millennium bcp, BPI, NECEP (Universidade Católica) e IMF, isto sem prejuízo de outras contribuições menos regulares. Esta é parte da “matéria-prima” com que o Negócios trabalha e que agora fica também ao seu dispor.

Ler mais

Reacção dos economistas: investimento é o que mais preocupa

31/05/2016
Colocado por: Nuno Aguiar

mário centeno

Fotografia: Bruno Simão

 

Os dados publicados terça-feira pelo INE trouxeram uma boa e uma má notícia. O instituto de estatística reviu em alta o crescimento do PIB do primeiro trimestre do ano (0,8% para 0,9%), mas confirmou uma contracção homóloga do investimento. A primeira em dois anos e meio. Esse é precisamente um dos desenvolvimentos que merece maior atenção por parte dos economistas. José Miguel Moreira fala de “uma surpresa negativa” face “às nossas estimativas iniciais” e Paula Carvalho sublinha que é a rubrica que “mais preocupa”. Ao olhar para todos os dados – que incluem umas exportações em arrefecimento -, o NECEP conclui que eles “sugerem a continuação da trajectória de crescimento modesto que se tem observado desde meados de 2015”. Filipe Garcia classifica as previsões do Governo para o crescimento económico como “muito optimistas”.

 

Nota do editor: No “Reacção dos Economistas” pode ler, sem edição do Negócios, a análise aos principais indicadores económicos pelos gabinetes de estudos do Montepio, Millennium bcp, BPI, NECEP (Universidade Católica) e IMF, isto sem prejuízo de outras contribuições menos regulares. Esta é parte da “matéria-prima” com que o Negócios trabalha e que agora fica também ao seu dispor.

  Ler mais