Monthly Archives: Março 2015

Insólitos nas previsões do Conselho de Finanças, do BdP e do FMI

25/03/2015
Colocado por: Rui Peres Jorge

Começou a época de previsões económicas de 2015 num momento particularmente sensível para Portugal. Na saída da crise, as expectativas são essenciais para aproveitar qualquer bom vento de retoma e as várias instituições sabem disso. Além disso, com a saída da troika e eleições à vista há uma ansiedade adensada sobre as opções de política que aí vêm.

 

Nas últimas semanas, FMI, Banco de Portugal e Conselho de Finanças Públicas avançaram as suas perspectivas: os números que apresentaram reflectem bem as sensibilidades de cada instituição e são, por vezes, contraditórios.

 

Ler mais

O que faz um estatístico num dos maiores sites porn do mundo?

19/03/2015
Colocado por: Nuno Aguiar

A 20 de Junho de 2013, o Pornhub colocou online não um vídeo, mas um gráfico de linhas. As Finais da NBA entre os Miami Heat e os San Antonio Spurs tinham acabado de terminar e o gráfico mostrava como os acessos ao auto-intitulado maior site pornográfico do mundo* caíram à medida que o interesse pelo basquetebol crescia. Mostrava ainda outra coisa: que o tráfego no site afundou muito mais nas regiões em torno de Miami e San Antonio do que na média dos Estados Unidos.

 

Este era o gráfico:

 

Evolução do tráfego do Pornhub durante as Finais da NBA de 2013.

Evolução do tráfego do Pornhub durante as Finais da NBA de 2013.

 

Foi o primeiro post de sempre do Pornhub Insights. Um blogue criado para aproveitar a gigantesca base de dados da empresa, de forma a tirar conclusões sobre quem acede ao site e como o faz. A fórmula resultou e os responsáveis do site resolveram apostar definitivamente neste tipo de conteúdo para chamar a atenção do público.

 

Ler mais

Como Portugal poupará 500 milhões com FMI… até 2024

02/03/2015
Colocado por: Rui Peres Jorge

O Governo anunciou há uns meses que pretende fazer o pagamento antecipado de parte do empréstimo do FMI, desembolsando até meados de 2017 cerca de 14 mil milhões de euros. Na sexta-feira, a ministra das Finanças avançou que até final de Março serão pagos seis mil milhões de euros, garantindo uma poupança significativa com juros que não tem quantificado.

 

Questionado, o ministério das Finanças respondeu ao Negócios que as contas não são imediatas:

 

A poupança efectiva de juros dependerá do ritmo dos reembolsos e da taxa de juro do financiamento de substituição, o que por sua vez depende da maturidade da dívida emitida. A maturidade da nova dívida emitida, será aquela que resultar do plano de financiamento do Tesouro. É importante salientar que o reembolso antecipado ao FMI permitirá acelerar os reembolsos previstos para os próximos anos e, nesse sentido, vai melhorar o perfil da dívida pública portuguesa, na medida em que reduz as necessidades de fundos para 2016 e 2017.

 

A Comissão Europeia foi mais ousada e chegou-se à frente com um número redondo: Portugal poupará pelo menos 500 milhões de euros. Faltou na altura explicar exactamente a que diz respeito a estimativa. Trata-se da soma das poupanças até 2024, apurou o Negócios. Ora, mas então, como poupa Portugal esse dinheiro?

 

Para responder, ajuda ter presente o perfil de pagamentos ao FMI (antes do pagamento antecipado) e exactamente que pagamento se está a antecipar.

 

Perfil de amortizações ao FMI (antes da antecipação)

Valores em milhares de milhões de euros. Fonte: FMI e Negócios

Valores em milhares de milhões de euros, assumindo uma taxa de câmbio de 0,8 euros por 1 SDR. Fonte: FMI e Negócios

 

Ler mais