— ler mais..

Não sei se é por estarmos próximos do Natal, de repente ficamos mais sensíveis ao que se passa à nossa volta. Confesso que hoje não me apetecia escrever sobre futsal ou futebol, depois de ver tudo ..." /> — ler mais..

Não sei se é por estarmos próximos do Natal, de repente ficamos mais sensíveis ao que se passa à nossa volta. Confesso que hoje não me apetecia escrever sobre futsal ou futebol, depois de ver tudo ..." /> Opinião – O lado pior das pessoas - Claudia Futsal - Record

Claudia Futsal

Voltar ao blog

Opinião – O lado pior das pessoas

19 Dezembro, 2016 1659 visualizações

Não sei se é por estarmos próximos do Natal, de repente ficamos mais sensíveis ao que se passa à nossa volta. Confesso que hoje não me apetecia escrever sobre futsal ou futebol, depois de ver tudo o que está a acontecer no nosso Mundo, nomeadamente a tragédia humanitária em Aleppo
No entanto, eis que o ser humano me surpreende pela negativa, e dá-me outras razões para opinar sobre aquilo que ocupa o meu dia-a-dia: o desporto no meu Portugal.

Na tarde deste sábado a lesão grave de um jogador fez sobressair o lado melhor e o pior das pessoas. Estou a falar do lance que envolveu Bruno Graça e Mamadu Turé, no Benfica-Sporting da 11ª jornada do nacional de juniores, que se realizou no Pavilhão da Luz. Curiosamente, e apesar das imagens fortes, não foi a lesão que mais me impressionou.

O momento, de dor de um jovem travado com alguma agressividade, foi arrepiante, mas depressa se percebeu que o adversário não teve qualquer intenção, não só pela forma como tentou ajudar o colega ou por ter chamado assistência, mas também por ter pouco depois saído para o banco quase em lágrimas. Apesar de já serem rapazes crescidos, o escalão Sub-20, ou júnior, ainda é de formação. Ainda estão a crescer enquanto pessoas e atletas, apesar de tudo o que lhes é exigido por representarem determinadas instituições. E ainda sabem não misturar o clube com a amizade e o reseito pelo adversário.

As imagens que vi na televisão foram chocantes, mas os comentários que se seguiram nas redes sociais foram igualmente perturbadoras. Apesar de os comentários e opiniões na Internet terem a importância que se quiser dar, o que me incomoda é saber que há pessoas a pensar coisas tão aberrantes como que foi um ato premeditado ou capazes de partir para o insulto. Como é que se pode chamar assassino a um jovem por causa de um lance mas duro? E partir para insultos racistas? A sério???

Pior do que não se saber o que é o fairplay, é não se separar aquilo que a pessoa faz (ser jogador de X ou Y) do que é (um ser humano).

Comentários