— ler mais..

Eu sei que é fácil bater nos pequeninos coreanos. Mas para eles mais uma desgraça é coisa pouca. Por isso, proponho que Portugal nomeie um embaixador naquele país: o professor Carlos Queirós. Aind..." /> — ler mais..

Eu sei que é fácil bater nos pequeninos coreanos. Mas para eles mais uma desgraça é coisa pouca. Por isso, proponho que Portugal nomeie um embaixador naquele país: o professor Carlos Queirós. Aind..." /> O VISIONÁRIO PROFESSOR QUEIROGA - Bola na Área - Record

Bola na Área

Voltar ao blog

O VISIONÁRIO PROFESSOR QUEIROGA

29 Junho, 2010 912 visualizações

Eu sei que é fácil bater nos pequeninos coreanos. Mas para eles mais uma desgraça é coisa pouca. Por isso, proponho que Portugal nomeie um embaixador naquele país: o professor Carlos Queirós. Ainda pensei no Bernardino Soares mas como o putativo dirigente comunista tem poucas hipóteses de treinar a selecção portuguesa, o melhor mesmo é enviar o treinador que bateu no Real Madrid o recorde de derrotas consecutivas. Tanto mais que o professor é um verdadeiro poliglota e acredito que estará a falar coreano em 15 dias pois comer com pauzinhos já sabe pois passou pelo Japão e ali deixou muitas saudades numa loja de sushi de take way. Ora cá está uma expressão que não é coreana nem japonesa mas que encaixa perfeitamente no estratego português que baptizou como navegadores um grupo de rapazolas ricos que tiveram a distinta lata de humilhar um país que já é uma humilhação da própria humanidade. Ouço-o agora na televisão dizer que o resultado é injusto. Desta vez concordo com ele. De facto, a Espanha não merecia vencer só por 1-0, tanto mais que utilizou as regras do futebol de salão num campo com um hectare e relvado. O que nos resta do Mundial é pouco: saber se o motorista da equipa de reportagem de A BOLA gosta de bifes bem passados, ver o que Scolari diz desta desgraça e apreciar a alta filosofia de Gilberto Madaíl. É certo: temos ainda que gramar com o Luís Freitas Lobo mais as suas transições rápidas (como foi esta de Portugal pelo Mundial da África do Sul) ou ouvir o Rui Santos a perorar sobre a verdade desportiva e a fazer de conta que um tal Carlos Queirós não praticou um crime de lesa majestade quando, com o resultado a zero, tirou do campo o jogador mais perigoso de Portugal: Hugo Almeida. Temos, no fundo, aquilo que merecemos. A depressão segue dentro de momentos e está visto que quando o assunto é futebol só José Mourinho é capaz de mudar o chip. Ah, esquecia-me. Gostei muito da prestação do melhor jogador do Mundo neste Campeonato do Mundo. Cristiano Ronaldo tem mais uns tantos troféus para pôr na vitrina ou para oferecer ao seu fiel jardineiro. Fez o que podia se mais não fez foi porque foi vencido pela exaustão por Carlos Queiroz após 45 sessões de vídeos sem que ninguém se despisse.

Mas, como diria o Carlos Daniel, até nem foi muito mau. Saímos do Mundial com um saldo de 7 golos marcados e 1 sofridos. Acho que podemos recorrer e ainda conseguir a repescagem para os quartos-de-final.

Também in “Página 1” (www.rr.pt)

OBRIGATÓRIO LER (o impostor) no LAT:

http://www.latimes.com/sports/la-sp-world-cup-jones-20100630,0,2270729.column

Comentários