— ler mais..

A Seleção Nacional começa esta segunda-feira a preparar a participação em mais um Campeonato da Europa (de 2 a 13 de fevereiro, na Sérvia). O selecionador Jorge Braz voltou a não ter uma tarefa fác..." /> — ler mais..

A Seleção Nacional começa esta segunda-feira a preparar a participação em mais um Campeonato da Europa (de 2 a 13 de fevereiro, na Sérvia). O selecionador Jorge Braz voltou a não ter uma tarefa fác..." /> Os riscos de Jorge Braz - Claudia Futsal - Record

Claudia Futsal

Voltar ao blog

Os riscos de Jorge Braz

17 Janeiro, 2016 947 visualizações

A Seleção Nacional começa esta segunda-feira a preparar a participação em mais um Campeonato da Europa (de 2 a 13 de fevereiro, na Sérvia). O selecionador Jorge Braz voltou a não ter uma tarefa fácil na realização da convocatória final, mas este ano teve um desafio extra: colmatar uma lacuna certa nos dois jogos da fase de grupos.

A expulsão de Cardinal na fase de apuramento para esta prova, em março, vai afastar o pivô dos dois primeiros jogos, com a Eslovénia e Sérvia. Assim, e com menos uma opção como jogador de campo, o técnico nacional teve de abdicar de um dos seus princípios: levar sempre três guarda-redes.
Assim, este ano só Bebé e Vítor Hugo são opções para a baliza, um risco calculado pelo treinador que em caso de lesão poderá sempre chamar um outro elemento para esta posição, mas não em caso de expulsão. Acaba por ser uma medida perigosa, mas que teve de ser tomada pelo treinador, que não pode abdicar do melhor pivô português em atividade para uma segunda fase na qual se acredita que a formação das quinas estará.

De resto, a lista conta com menos experiência – relativamente ao Europeu de 2014 faltam os experientes João Benedito, Gonçalo Alves e Pedro Costa – mas alguma irreverência. Destaque obviamente para Anilton, que apesar de não ser presença habitual na Seleção merece a chamada por aquilo que tem feito ao serviço do Fundão. Das caras novas, mas menos surpresa, estão o fixo Fábio Cecílio e o homem que marcou o golo que valeu a presença de Portugal na Sérvia, Tiago Brito.

Houve riscos nesta lista, claro que sim, mas por vezes não há grande margem de manobra. Concorde-se ou não com as escolhas de Jorge Braz, certo é que a partir de segunda-feira esta será a nossa Seleção e é nestes 14 jogadores que estão depositas as esperanças de uma Nação. Agora, todos somos Portugal.

Comentários