Claudia Futsal

Como vai funcionar este ano a UEFA Futsal Cup? A UEFA explica…

2 Outubro, 2017 0

A UEFA Futsal Cup, que a partir da próxima época vai chamar-se Futsal Champions League, apresenta algumas novidades. Há mais equipas, há países que contam com dois representantes e nenhuma equipa entra diretamente para a Ronda de Elite.

A UEFA explica tudo, num artigo que publicou no seu site e que apresentamos em seguida.

PS – Texto reproduzido na integra a partir do site da UEFA

Taça UEFA Futsal: como vai funcionar o novo formato

A Taça UEFA Futsal vai ser alargada para 2017/18 e explicamos as alterações no formato da prova que se vai tornar a UEFA Futsal Champions League em 2018/19.
Taça UEFA Futsal: como vai funcionar o novo formato

A Taça UEFA de Futsal existe desde 2001/02©Sportsfile

A Taça UEFA Futsal vai ser expandida em 2017/18 e vamos explicar o novo formato de uma prova que irá ser a UEFA Futsal Champions League em 2018/19.

O que vai mudar?

• A principal mudança começa no acesso pois os três primeiros países do ranking das Selecções Nacionais de Futsal da UEFA vão ter dois representantes na prova: para 2017/18 serão Rússia, Espanha e Portugal.

• A Itália (quarta do ranking) vai ter também um segundo representante para 2017/18 pois os espanhóis do Inter FS vão participar na Taça UEFA Futsal como detentor do troféu (apenas outra equipa de Espanha se irá apurar – o campeão, ou o segundo classificado, se o Inter disputar a final do “play-off”para a atribuição do título).

• Continuam a existir rondas preliminares, principal e de elite, jogadas em mini-torneios e que irão fornecer os quatro participantes na “final four”, sendo que irá haver uma pequena alteração no seu modo de funcionamento.

Quanto entram as equipas em acção?

• Como até aqui, as equipas menos classificadas no ranking de clubes da Taça UEFA Futsal para 2017/18 vão começar na ronda preliminar (o número exacto dependerá do número de participantes). Os vencedores dos grupos e possivelmente (dependendo do número de pedidos de participantes) um ou mais melhores segundos classificados, seguem para a ronda principal.

• Ao contrário de como até aqui, nenhuma equipa entrará em compita apenas na ronda de elite, e todos os participantes que não entrem na ronda preliminar vão começar a sua participação na ronda principal.

Alterações na ronda principal

• A ronda principal, expandida para 32 clubes, vai ser dividida em dois caminhos separados.

• O Caminho A irá contar com16 equipas, entre elas, o detentor do troféu. Para além disso, as equipas classificadas do 1º ao 11º e 16º a 19º lugares no ranking de clubes da Taça UEFA Futsal (excluindo o detentor do troféu) vão para o Caminho A. Aí vão ser sorteadas em quatro grupos de quatro equipas, com as primeiras três a avançaram para a ronda de elite.

• O Caminho B contará com a presença das outras 16 equipas (classificadas do 12º ao 15º e do 20º para baixo, incluindo os apurados da ronda preliminar). Um sorteio irá colocá-las em quatro grupos de quatro com as primeiras classificadas a avançarem para a ronda de elite.

Alterações na ronda de elite

• Como antes, as 16 equipas vão ficar em quatro grupos, com o vencedor de cada um deles a seguir até à fase final. No entanto, o sorteio será algo diferente, devido ao novo modo de acesso à ronda de elite.

• Vão existir três potes de cabeças-de-série para o sorteio da ronda de elite.

• Os quatro vencedores do Caminho A da ronda principal vão ficar na posição um de cada grupo.

• Os segundos classificados do Caminho A irão ficar na posição dois e não podem encontrar o vencedor do respectivo grupo da ronda principal.

• Os restantes oito clubes vão ocupar as restantes duas posições em cada grupo (conjuntos que tenham terminado em terceiro no Caminho A podem encontrar tanto o vencedor como o segundo classificado do respectivo grupo).

• Equipas do mesmo país podem-se defrontar.

Fase final

• Como até aqui, a prova termina com uma “final four” na casa de um dos participantes.

UEFA Futsal Cup: Sporting entre campeões

23 Abril, 2017 0

O Sporting já partiu para Almaty, uma cidade com memórias agridoces para o campeão nacional. Por um lado, foi na cidade do Cazaquistão, no extremo Leste da Europa, que os leões chegaram pela primeira vez à final-four da UEFA Futsal Cup (tinha estado na meia-final, mas num outro formato da prova) e fizeram também a estreia na final. Por outro, perderam o jogo decisivo com os italianos do Montesilvano por um pesado 5-2.

Os campeões nacionais têm as mesmas três presenças na final-four que o rival Benfica, contudo os encarnados conseguiram o único título internacional para o futsal português, ao vencerem a final da UEFA Futsal Cup em Lisboa, numa final em que bateram o então Boomerang Interviú (3-2).

Mas voltando ao Sporting…
Os campeões nacionais partem para este torneio como o único participante que nunca conquistou o troféu. Este factor pode contar em termos estatísticos mas certamente que não será tida em conta pelos adversários, olhando para o plantel orientado por Nuno Dias.

A direção do emblema de Alvalade aumentou o orçamento das modalidades, o que levou ao maior investimento de sempre no futsal. A qualidade que a equipa tem demonstrado na Liga comprova a qualidade dos jogadores (dos que chegaram e dos que continuaram) e alimenta o sonho dos adeptos do Sporting, que têm todos os motivos para acreditar que é desta que vai chegar o desejado título Europeu.

Os leões jogam a meia-final da sexta-feira frente ao atual detentor do título, Ugra Yogursk (Rússia), às 13 horas de Portugal Continental. Inter Movistar (Espanha) e os anfitriões do Kairat Almaty defrontam-se 1h30 depois.