— ler mais..

Hoje, numa entrevista a A BOLA, Jorge Jesus utiliza uma táctica a que podemos chamar “perder por poucos”. Compreende-se a atitude defensiva do treinador do Benfica (confesso que pensei..." /> — ler mais..

Hoje, numa entrevista a A BOLA, Jorge Jesus utiliza uma táctica a que podemos chamar “perder por poucos”. Compreende-se a atitude defensiva do treinador do Benfica (confesso que pensei..." /> Jesus lava as mãos como Pilatos - Bola na Área - Record

Bola na Área

Voltar ao blog

Jesus lava as mãos como Pilatos

18 Junho, 2011 572 visualizações

Hoje, numa entrevista a A BOLA, Jorge Jesus utiliza uma táctica a que podemos chamar “perder por poucos”.

Compreende-se a atitude defensiva do treinador do Benfica (confesso que pensei que nesta altuta já seria o ex-treinador do Benfica): tem muito mais a perder que a ganhar na próxima época.

Diz Jesus que o Benfica na última época “foi vítima do seu sucesso”. Aqui estaria uma boa manchete mas esta foi: “Vamos ser mais fortes”. Atente-se: JJ já não diz “vamos ser campeões”, diz apenas que o Benfica vai estar melhor.

Sintomática ainda a reacção de JJ á pergunta “sente-se apoiado?”.

“Por quem?”, atirou quem considera que o português “é um bocadinho traiçoeiro”. Não era preciso dizê-lo, todos que o ouvem já perceberam isso.

Ficamos ainda a saber que Felipe Menezes, Airton, Kardec e Éder Luís, todos jogadores indicados por Jesus, não falharam – apenas “não se conseguiram afirmar”.

Quanto a Nuno Gomes, “ele acabava o contrato e temos um miúdo, o Nelson Oliveira”.

A fechar a entrevista, o melhor:

“Quando terminar o contrato com o Benfica, vou seguramente ficar em Portugal”.

Paulo Bento e Villas-Boas que se cuidem!