Lado B

Questão de perspetiva

3 Dezembro, 2017 0

Os incêndios voltaram e de forma cruel. É difícil dar grande importância ao desporto quando temos amigos obrigados a abandonar a casa, que nos ligam a chorar, sem saber se mais tarde vão ter algo além da roupa que levam no corpo. Percebo agora melhor o triste comportamento dos clubes e as suas guerras de alecrim e manjerona, quando há partidos políticos que usam os números de mortos numa das maiores tragédias de que há memória no país para fazer chicana política. Assusta-me, confesso, que se possa descer tão baixo. E se estou habituado a que todos os dias adeptos vilipendiem Bruno de Carvalho, Pinto da Costa ou Luís Filipe Vieira, conforme o clube que defendem, assumo que me assusta muito mais que gente que devia ter mais do que dois dedos de testa use argumentos destes em política. Ficámos surpreendidos quando Trump foi eleito nos Estados Unidos e pensámos quão tontos eram os locais em escolhê-lo. Mas são vários os sinais por cá de que uma catástrofe semelhante nos pode calhar em sorte. Teremos o que merecermos. A maioria de nós, pelo menos.

— ler mais

A liga que se joga fora dos relvados

11 Agosto, 2017 0

É ainda hoje célebre uma frase de Luís Filipe Vieira em que o presidente do Benfica dizia que era mais importante ter pessoas na liga do que contratar jogadores. As declarações eram proferidas no tempo em que o FC Porto controlava o futebol português e o líder encarnado tinha muita razão. Não se podem ganhar campeonatos sem jogadores, e bons, mas ter uma máquina forte, que não falhe nos momentos chave da época, na antecipação de acontecimentos, também é importante. Vital mesmo. O Benfica soube substituir o FC Porto neste particular e é hoje, de longe, o clube mais poderoso do território. Mérito de Vieira e seus pares, pois perceberam que há muitas outras coisas necessárias para ganhar além de golos. É por isso que os dragões lamentam a queda da famosa estrutura e que o Sporting procura recuperar alianças perdidas ao longo de anos e anos a navegar à bolina.

— ler mais

É agora que se começam a ganhar títulos

Terminada a temporada, eis que os grandes se esforçam e digladiam por encontrarem os melhores reforços. É verdade que parte do trabalho já está feito, nomeadamente em Sporting e Benfica, mas há ainda muito a fazer. Seja em compras ou vendas. Águias e dragões estão obrigados a encaixes milionário para equilibrarem as contas e as notícias sobre saídas sucedem-se. Primeiro as baixas nas balizas. Ederson protagoniza a segunda maior transferência de sempre de um guarda-redes, Casillas está de partida pois os encargos assumidos são demasiado elevados para a realidade portista. E se na Luz a estabilidade parece adquirida, garantida a continuidade de Rui Vitória, tanto pelo próprio como por Vieira, no Dragão, para além de um novo n.º 1, procura-se também um líder para o projeto futebolístico. E claro que isso dificulta a reorganização necessária. Pinto da Costa e Luís Gonçalves não têm ainda interlocutor para que os alvos da próxima época estejam identificados. É o preço a pagar por trocar de treinador. Nada perdido, longe disso, mas dificulta.

 

— ler mais

Processos árduos de construção

30 Julho, 2017 0

Após a conquista do tetra, a saborosa quarta vitória consecutiva de Luís Filipe Vieira, Sporting e FC Porto atravessam um período difícil. Envolvidos novamente em processos de reconstrução que levem à reconquista do título, mas sem o dinheiro, a base de trabalho e o saber ganhar hoje plenamente instalado na Luz. Custou mas foi. É uma das grandes obras de Vieira.

— ler mais

Pormenores que fazem campeões

17 Julho, 2017 0

Mitroglou foi esta semana protagonista de duas histórias dadas a conhecer por Record que mostram como são importantes certos pormenores de que se fazem os campeões. Primeiro foi o Benfica a fretar um avião especialmente para que o internacional grego se deslocasse à Alemanha – ali assistiu ao nascimento do filho –, e após o jogo com o Estoril lá passou as folgas sem stress. Hoje o facto de o avançado estar disposto a esquecer a dor e querer ser mais um a ajudar no assalto a Vila do Conde. Organização e sacrifício são características essenciais na conquista de um título. Sei que o treinador encarnado não pode dizer o mesmo de todos. Mas são muitos os que fazem das tripas coração para jogar. É com quem conta na hora da verdade.

— ler mais

Que novo projeto no FC Porto?

30 Julho, 2016 0

Após uma temporada altamente frustrante, em que a derrota no Jamor foi a tortura final para adeptos que já há muito tempo não sabem o que é ganhar, no FC Porto a grande curiosidade prende-se com perceber qual será o novo projeto desportivo liderado por Pinto da Costa. Apesar de várias juras de amor, não parece possível que José Peseiro seja o treinador na próxima época. O homem que veio substituir Julen Lopetegui não conseguiu vitórias nem melhorar o futebol apresentado e deverá assim ter aniquilado as hipóteses de continuar no Dragão. É verdade que o técnico está longe de ser o maior culpado de todas as malfeitorias que foram feitas aos adeptos portistas em 2015/16, mas como pode ele entusiasmar seja quem for com o lastro de derrotas que arrasta consigo, a somar à imagem de homem do quase a que somou mais um triste episódio no Jamor?

— ler mais

Slimani ou quando está tudo errado

14 Abril, 2016 0

É difícil escrever sobre o caso Slimani sem temer pelo futebol português. Porque se trata de algo sintomático e onde temos dificuldades em encontrar alguma coisa bem feita. É óbvio que o jogador devia ter sido punido pela agressão a Samaris. E a imagem que passa ao ser absolvido é que dureza compensa. Mas isso está longe de ser o único erro em todo este triste caso.

— ler mais

Peseiro: uma escolha interessante e arriscada

1 Fevereiro, 2016 0

José Peseiro é o novo treinador do FC Porto. Escolha interessante e arriscada e que põe fim a uma indefinição que nada trazia de bom à equipa portista. A derrota em Guimarães dificultou ainda mais outras escolhas, como Marco Silva, e a Portugal chega hoje um técnico que estava afastado dos grandes palcos e com vontade de treinar um grande desde que despedido do Sporting.

 

O técnico português tem um desafio enorme pela frente. Revitalizar a equipa e conquistar um título que seja é o desejo de uma estrutura que tem recebido muitas críticas nos últimos tempos. Tantas quantas as conquistas perdidas. Peseiro não é a primeira escolha de Pinto da Costa e Antero Henrique, mas como sempre os dragões trabalharam mais do que uma solução ao mesmo tempo. Sem capacidade para convencer Villas-Boas e arte para resgatar Marco Silva, a solução entende-se. Um treinador capaz de colocar as equipas a jogar bom futebol mas com estranha alergia aos títulos. Tem na Invicta a oportunidade de dar a volta à sua carreira e mudar a imagem de ‘looser’.
— ler mais

A liga é animada e ninguém o pode negar

29 Janeiro, 2016 0

O FC Porto caiu em Guimarães e com estrondo. Na mesma jornada em que o líder perdeu pontos com o último classificado, aos dragões exigia-se mais. Uma derrota cruel pelas oportunidades falhadas, pelo frango monumental de Casillas e pelas dificuldades que acrescenta não só na luta pelo título como na sucessão a Julen Lopetegui. Não é uma decisão fácil a que se pede célere a Pinto da Costa. Villas-Boas é impossível, Marco Silva difícil pela incapacidade demonstrada para negociar com os gregos e Sérgio Conceição rejeita ser um papel de embrulho até chegar um salvador. E a Liga está mais longe.

 

Bonita a reação de Sérgio Conceição no final do V. Guimarães-FC Porto. Uma lição de dignidade. Se sair hoje para o Dragão, pode fazê-lo de cabeça bem erguida.

— ler mais

Um falhanço e dos grandes

21 Janeiro, 2016 0

Julen Lopetegui já não é treinador do FC Porto. A notícia não surpreende. O espanhol já tinha uma relação muito degradada com a exigente massa associativa dos dragões e apesar de a administração da SAD ter apelado à compreensão dos Super Dragões, a falta de resposta dos jogadores e a perda da liderança em apenas duas jornadas levou Pinto da Costa e Antero Henrique a darem como terminado um reinado que saudades deixa muito poucas. O FC Porto conquistou zero títulos a época passada e parecia seguir o mesmo trilho em 2015/16. O treinador que abandona o Dragão parece nunca ter entendido o futebol português, as suas rasteiras e dificuldades. Pior do que isso, nunca colocou a render os dois plantéis milionários que teve nas mãos. E isso é algo que nem a estrutura lhe perdoa.

— ler mais