Lado B

Slimani ou quando está tudo errado

14 Abril, 2016 0

É difícil escrever sobre o caso Slimani sem temer pelo futebol português. Porque se trata de algo sintomático e onde temos dificuldades em encontrar alguma coisa bem feita. É óbvio que o jogador devia ter sido punido pela agressão a Samaris. E a imagem que passa ao ser absolvido é que dureza compensa. Mas isso está longe de ser o único erro em todo este triste caso.

— ler mais

Dragão volta a baralhar as contas

22 Fevereiro, 2016 1

José Peseiro prometeu e cumpriu. O FC Porto veio à Luz para ganhar e saiu vencedor com justiça. Não porque tenha sido superior ao Benfica, mas porque marcou dois golos contra um e o futebol quando sem casos é um jogo muito simples: ganha quem marca mais. Quando os dragões pareciam quebrados pela derrota caseira frente ao Arouca e o ambiente turvo pelos casos Maicon e Brahimi, eis que a estratégia de risco de Peseiro ganha a aposta. Linhas subidas, bloco alto perante a equipa que provavelmente melhor contra-ataca na Liga. E mesmo estando em desvantagem o dragão não perde a cabeça, nunca se desorganiza e quando se vê em vantagem nunca mais permite grandes veleidades. É claro que os encarnados tiveram mais oportunidades. Mas o FC Porto não tem culpa.

Depois há… Casillas. O futebol nunca se explica apenas com um só jogador, mas se nestas páginas o guarda-redes espanhol já foi ‘mãos de manteiga’, eis que ontem arrancou uma exibição soberba e ofereceu de bandeja 3 pontos ao FC Porto.

— ler mais

Um FC Porto sem nada de vintage

18 Fevereiro, 2016 0

Texto publicado em Record Premium e na versão impressa a 8 de fevereiro de 2016

 

Habituámo-nos nas últimas décadas a um FC Porto de luxo, capaz de virar quase sempre a situação a seu favor mesmo nos momentos mais desfavoráveis. Quando não ganhava andava lá perto ou descansava pouco tempo. São tempos novos os que vivemos, em que os dragões vão acumulando insucessos atrás de insucessos e em que a equipa não tem sequer a capacidade de se manter na luta quando isso parece perfeitamente ao alcance de um grupo com tanto talento.

— ler mais

Ganharam e com nota artística

4 Fevereiro, 2016 0

Primeiro foi o Benfica na Luz, com uma 1.ª parte fortíssima, a arrancar uma vitória sem qualquer contestação. Logo se seguiu o Sporting, a exibir a saúde por que os seus adeptos suspiravam após Tondela e Portimonense, a dominar o Paços de Ferreira do princípio ao fim e com mais uma exibição categórica do seu meio-campo. Dois triunfos que pararam o país das 18h30 até cerca das 22h40, jogos seguidos pelos adeptos dos três grandes, tal a luta que se desenrola na Liga.

 

Bom para todos a nota artística trazida por Benfica e Sporting. Com Pizzi, Renato Sanches, Jonas e Carcela em alta, a equipa de Rui Vitória promete lutar até ao fim. Até porque ali faltam Gaitán a todo o gás, Luisão e Salvio, tudo craques que trarão ainda mais qualidade ao onze. Os encarnados parecem ter encontrado um sistema de jogo e dinâmicas adequados a quem luta para ser novamente campeão. A ambição está lá. O povo acredita. E o bicampeão depende de si próprio. Agora é fazer pela vida.
— ler mais

Quando está tudo em jogo

3 Fevereiro, 2016 0

Numa semana marcada pela apresentação de José Peseiro, o futebol está de volta à liga e com a liderança em disputa. Sporting e Benfica têm encontros de nível de dificuldade diferente mas se há coisa que este campeonato já provou é que não se podem esperar facilidades em dia nenhum. Se nos jogos grandes os encarnados tem falhado cabalmente, é nos confrontos com os chamados pequenos que os leões escorregam. Os campeões são os mais regulares e é isso que Jorge Jesus e Rui Vitória procuram, semana após semana. Será também esse o desafio do homem escolhido por Pinto da Costa para suceder a Julen Lopetegui. Com o espanhol o FC Porto pareceu nunca conseguir levar a liga a sério, com a ambição que é reconhecida aos dragões. É isso que se pede a Peseiro. O regresso a um passado de conquistas.

— ler mais

Peseiro: uma escolha interessante e arriscada

1 Fevereiro, 2016 0

José Peseiro é o novo treinador do FC Porto. Escolha interessante e arriscada e que põe fim a uma indefinição que nada trazia de bom à equipa portista. A derrota em Guimarães dificultou ainda mais outras escolhas, como Marco Silva, e a Portugal chega hoje um técnico que estava afastado dos grandes palcos e com vontade de treinar um grande desde que despedido do Sporting.

 

O técnico português tem um desafio enorme pela frente. Revitalizar a equipa e conquistar um título que seja é o desejo de uma estrutura que tem recebido muitas críticas nos últimos tempos. Tantas quantas as conquistas perdidas. Peseiro não é a primeira escolha de Pinto da Costa e Antero Henrique, mas como sempre os dragões trabalharam mais do que uma solução ao mesmo tempo. Sem capacidade para convencer Villas-Boas e arte para resgatar Marco Silva, a solução entende-se. Um treinador capaz de colocar as equipas a jogar bom futebol mas com estranha alergia aos títulos. Tem na Invicta a oportunidade de dar a volta à sua carreira e mudar a imagem de ‘looser’.
— ler mais