Lado B

Questão de perspetiva

3 Dezembro, 2017 0

Os incêndios voltaram e de forma cruel. É difícil dar grande importância ao desporto quando temos amigos obrigados a abandonar a casa, que nos ligam a chorar, sem saber se mais tarde vão ter algo além da roupa que levam no corpo. Percebo agora melhor o triste comportamento dos clubes e as suas guerras de alecrim e manjerona, quando há partidos políticos que usam os números de mortos numa das maiores tragédias de que há memória no país para fazer chicana política. Assusta-me, confesso, que se possa descer tão baixo. E se estou habituado a que todos os dias adeptos vilipendiem Bruno de Carvalho, Pinto da Costa ou Luís Filipe Vieira, conforme o clube que defendem, assumo que me assusta muito mais que gente que devia ter mais do que dois dedos de testa use argumentos destes em política. Ficámos surpreendidos quando Trump foi eleito nos Estados Unidos e pensámos quão tontos eram os locais em escolhê-lo. Mas são vários os sinais por cá de que uma catástrofe semelhante nos pode calhar em sorte. Teremos o que merecermos. A maioria de nós, pelo menos.

— ler mais

Não é para todos

23 Agosto, 2017 0

São muitos os pais que hoje em Portugal tentam proporcionar aos filhos uma prática desportiva saudável desde cedo. Não é fácil. Os horários a que a sociedade nos obriga não facilitam, mas com maior ou menor dificuldade lá se vai conseguindo. Claro que tudo isto depende muito de condicionantes que vão desde ao onde se vive até ao dinheiro que se tem. O desporto em Portugal é para todos, mas como a saúde, a justiça ou algo mais simples como a alimentação, quem não é obrigado a contar o dinheiro ao fim do mês tem mais facilidades.

— ler mais

O futebol está longe de ser vida fácil

10 Agosto, 2017 0

A vida fora dos relvados é uma preocupação para todos os jogadores. Infelizmente há muitos que só pensam nisso quando a carreira lá dentro acaba. Pior, isso não acontece só aos 30 e muitos, como todos gostariam, mas por vezes abruptamente devido a uma qualquer lesão ou simplesmente devido à falta de opções económicas para continuar a fazer do futebol vida.

— ler mais